Sobre Nós

O Grémio da Lavoura de Almada e Seixal organizou-se no início dos anos 40 do século XX, com sede em em Cacilhas.

Nos primeiros anos de actividade, o Grémio da Lavoura dedicava-se fundamentalmente à comercialização, em armazéns arrendados, de matérias primas (sementes, produtos químicos) e de combustíveis destinados aos associados.

Funcionava também como intermediário entre os agremiados e as corporações, facilitando o escoamento dos produtos agrícolas das quintas que abrangia.

tractor

Após os anos 50 do século XX, o Grémio desenvolveu novas actividades como a aquisição de máquinas agrícolas para serem alugadas aos associados, e o aluguer e construção de espaços para venda de instrumentos de trabalho e matérias primas para a agricultura.

Assim se destacam os edifícios construídos: um no Fogueteiro (freguesia de Amora), concelho do Seixal; e um outro localizado no Monte de Caparica (freguesia da Caparica), concelho de Almada. O primeiro com lagar de azeite (inaugurado em 1958), e ambos com armazém de venda e parque de máquinas e alfaias agrícolas.

Lagar de azeite
Lagar de azeite (desactivado) – Fogueteiro
Lagar de azeite
Lagar de azeite (desactivado) – Fogueteiro

Nos anos 80 os Grémios foram extintos, tornando-se cooperativas. A 8 de Junho de 1985 foram eleitos para o primeiro triénio os corpos gerentes da Cooperativa Agrícola de Almada e Seixal.

Hoje as cooperativas agrícolas constituem uma estrutura institucional radicada na realidade agrícola e rural do País, representando cerca de 30% de todas as cooperativas em Portugal, algumas com particular relevância na economia portuguesa.